FOTO POEMA

FOTO POEMA

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

AMOR BRUTAL
Pode o bruto homem amar
Arrancar suspiro ardente
Do profundo subconsciente
E em lágrimas derramar

Como amar o homem medonho
Se for contra o poder do sonho
Não esquecendo do último milênio
Que fazer amor precisava ser gênio

O bruto com flecha acerta
Certos corações que vagueiam
Os amantes sorrateiros inventam
As imputáveis formas de alerta

Quando aceita uma voz incerta
De sons perdidos secretos
Correm lágrimas dos sofrimentos
Em harmonia da dor deserta

Se pudesse o espírito que chora
Ver através da máscara da face
Muitos amores que inveja agora
Expulsaria o brutal que amasse
Carlo Magno 21/02/11

Um comentário:

  1. AMOR BRUTAL
    Pode o bruto homem amar
    Arrancar suspiro ardente
    Do profundo subconsciente
    E em lágrimas derramar

    Como amar o homem medonho
    Se for contra o poder do sonho
    Não esquecendo do último milênio
    Que fazer amor precisava ser gênio

    O bruto com flecha acerta
    Certos corações que vagueiam
    Os amantes sorrateiros inventam
    As imputáveis formas de alerta

    Quando aceita uma voz incerta
    De sons perdidos secretos
    Correm lágrimas dos sofrimentos
    Em harmonia da dor deserta

    Se pudesse o espírito que chora
    Ver através da máscara da face
    Muitos amores que inveja agora
    Expulsaria o brutal que amasse
    Carlo Magno 21/02/11

    ResponderExcluir

Loading...

Seguidores

MANO EM: ESSE É DO BOM!

MANO EM: ESSE É DO BOM!
TEXTO E ARTE: THIAGO GUIMARÃES MANO CRIADO POR THIAGO GUIMARÃES

MANO EM: ESTAÇÃO DO AMOR

MANO EM:  ESTAÇÃO DO AMOR
Mano texto e arte Thiago Guimarães