FOTO POEMA

FOTO POEMA

terça-feira, 31 de maio de 2011

Provérbio Árabe

"Se eu guardar o meu segredo,
ele será um prisioneiro.
Se eu deixar que ele fuja,
serei um prisioneiro dele".

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Sugestão

M@RIA & M@RIA - Poesias.
Vistem
- Vale a pena
http://maria.bozoli.zip.net

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

1964 - De: Glauber Rocha.

Pra quem aprecia o cinema,
visite esse blog, que vale a pena!

- Uma viagem pessoal pela história do cinema.

12 de Junho - Dia dos Namorados.

Nobre,
superior a qualquer coisa,
só o amor.
Só o amor trás carinhos de ontem.
Só o amor sustenta o hoje.
Só o amor define amanhãs.
O amor pode até trazer sofrimentos supremos.
Mas, invariàvelmente,
trás paz de espírito infinita.
Matar o amor, é um crime que não prescreve.

Cecília Fidelli.

Um poema de Lenilce Azevedo.

Eu amo esse blog!

junho - mês dos namorados.

domingo, 29 de maio de 2011

sábado, 28 de maio de 2011

Dó? Não resolve.

Boicote as empresas que fazem testes com animais.

Hum....

Já que você veio,
se o que eu fizer está bem feito,
já que trouxe a garrafa de vinho,
vamos pedir uma pizza a quatro queijos.
Ou mussarela com bacon?
Vamos aproveitar o friozinho.
Vamos usar o bom senso
e degustá-la com beijos.

Cecília Fidelli.

Desenho de: Lexy Soares.

Casou-se com a moça do Shampoo,
e traiu-a com a do condicionador.

Lexy Soares.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Tic Tac das horas

Um Fato

A vida é uma missão.
Qualquer outra definição de vida
desorienta aqueles que a aceitam.
Religião, ciência, filosofia,
embora ainda discordem,
em muitos pontos
concordam em que
toda existência
tem um objetivo.

Mazzini.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Mensagem Edificante.

Doe Palavras.

Existe um projeto denominado DOE PALAVRAS
do Hospital Mário Pena, no qual o internauta envia
via Web uma mensagem, um poema de otimismo.
Será lida por pacientes de cancer e familiares.
Acesse o site.
Envie sua mensagem,
que aparecerá num telão do Hospital.
- www.doepalavras.com.br/
Incentive Hospitais de sua região
a aderirem o projeto.
Uma atitude positiva que pode levar
fé e esperança a quem luta contra o
cancer.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Amizade.

Amizade é como um pássaro.
Às vezes voa pra longe,
pra proporcionar doce saudade.

Cecília Fidelli.

domingo, 22 de maio de 2011

Dramático.



Crenças sobre o amor,
sempre encontram ressonâncias.
Ele ainda é selvagem,
precisa de muito mais romance.

Amar, realmente,
é inceminar verdade na alma.
Afagar não só com as mãos
mas com palavras que
convençam sobre o cativeiro.

Cecília Fidelli.

Sem relutância.

Amo assim, com a alma.
Cultivo carinhos como jardineira cultiva flores.
Sinto com verdade.

Amo com o coração irradiando toda emoção.
Se o sentimento se reverte em desilusão,
dou-lhe o senso inspiradado da saudade
das noites de amor, mágicas.

Amo assim.
Criando melodias com o sorriso habitual
nos lábios, com vigilância de mulher.
De praxe.

Amo assim.
Transitando pelo ciúme.
Inevitável.

Cecília Fidelli.

sábado, 21 de maio de 2011

Desireé

Escola - Revisão



Como anda a situação da Educação no Brasil?
Cartilha, tabuada...
Sempre acompanhei meus pequenos nas lições de casa.
Nunca pensei que essa história fosse ter um fim.
Hoje, os pais e responsáveis, simplesmente,
não têm tempo pra se dedicarem aos filhos.
Os Mestres, pelos quais tínhamos muito respeito,
bastante insatisfeitos, guardam resquícios de mágoas
no que diz respeito a profissão, enfrentam cara-a-cara
inclusive a violência, pra mim, em tratando-se de Brasil,
verdadeiro terrorismo.
Não há como não entristecer vendo crianças que
frequentam a Escola e não sabem se comunicação,
por exemplo, é com s, ss, ç. Ah!
Que dó.
Que dó!
E que eles serão os nossos futuros governantes,
estamos carecas de saber.
Provas, sabatinas de surpresas contando nota,
prestar exames no fim do ano, são palavras
obsoletas, ou já nem constam nos dicionários?
Vai saber, né?
Repetem por faltas. Só por faltas.
Será que formação deixou de ser importante?
Talvez seja mais importante que comer.
Que arroz com feijão, é essencial, mas escolariedade
também, pois que alguém que consegue estudar,
cursar uma Faculdade, certamente, vai comer bem e
vai poder dar de comer a seus filhos.
O intelecto também precisa ser alimentado.
Quem pode responder minhas dúvidas?
Foi a época que Escola Pública era disputada.
Existe uma escola bem pertinho daqui, sabe?
E pelo muro a turminha entra e sai, principalmente
sai a hora que bem entende.
No meu tempo (e pode rir a vontade), não entrávamos
na Escola sem uniforme nem carteirinha escolar.
Também foram abolidos.
Cabulávamos aulas escondido dos pais, muito rígidos.
Porém, base. Alertavam. Definiam.
Meus pequenos nunca precisaram fazer isso.
Eu dizia pra eles que se o fizessem o bicho ia pegar.
Só que o bicho nunca pegou. Felizmente.
Porque se quisessem faltar pra irem ao shopping com
a turminha, era só me avisar que iriam... ao shopping.
Hoje, tadinha da - galera - Não têm discernimento pra isso.
Responsabilidade, anda encubada.
Não sei exatamente quem está preocupado com a situação.
Falo dos que poderíam mudar , mas
pra melhor, é claro.
Bullying entre tantos outros problemas...
Outro que deve ser ressaltado.
No "meu tempo" também havia.
Sempre existiu.
Eu loira e minhas irmãs morenas.
Tinha sempre um engraçadinho (a), que dizia:-
- Ah! Mas você é diferente delas. Será que são irmãs?
E insinuações de todo gênero que nem vale a pena contar.
E a gente tirava isso de letra.
Deus me livre brigar na Escola!
Era no mínimo advertência.
Três advertências eram expulsão na certa.
Penso que professores trabalham por amor,
por vocação.
Até porque não têm como evitar a responsabilidade
que os pais e/ou responsáveis lhe atribuem de educar
seus filhos.
Quantas lições todos nós temos que reaprender ainda?
Educação vinha de berço e conhecimento, vinha da escola.
Era isso que frutificava.
Nas salas de aula da vida, sem visar o futuro do país
será sempre hora de recreio.
E hora do recreio, é hora da chamada merenda escolar.
Aquela que apesar do sacrifício dos pais levávamos
na lancheira. (Amor e pão com manteiga).
Professores comprometidos com o aprendizado,
precisam de estímulos, bons salários.
Escola Pública, um direito do cidadão.
Não é só cobrando soluções que podemos mudar.
Mas, participando, acrescentando.
Fraqueza contamina.
Raciocínio dá energia!
Na minha opinião, um país justo, começa por seres
tutelados pela consciência da realidade.
Adornarem-se por valores morais elevados,
hoje e sempre.
Convicções não se obtem de interrogações, sem
respostas, ou mergulhos em assuntos complexos
vão continuar dilatando-se.

Cecília Fidelli.


- OBS: A comparação com o passado, 
é minha maneira de dizer que EU ACREDITO
no que há por vir.

Espaços - É tudo o que precisamos.

vicent Van Gogh

Missionário da arte.

Thiago Guimarães, poeta e escritor.
Jovem sensível, pai do pequeno Matheus, estudante,
casado e espero que seu casamento seja como vinho.
Quanto mais o tempo passa, fica melhor!
Interroga-se, combate a ignorância, é super amigo,
Cristão, empolgado com as causas literárias, mas,
ùltimamente anda sem tempo para se dedicar, tenho
certeza, como gostaria.
Admiro-o.
É incapaz de ofuscar alguém, seja quem for.
Curte boa músia, e muitas vezes com seus escritos
agrava nossas ilusões, porque sonha.
E como todo sonhador tem nos recônditos do
  alma muita magia e intensidade de emoções.


Carinhosamente,
Cecília Fidell

Canais de comunicação.

Quem tem net, nunca está sòzinho.
Nunca se pergunta o que fazer?
Sábado.
Geralmente aos sábados visito blogs de amigos.
Quase indispensáveis.
Tantos me surpreendem pela dedicação a arte!
E eu gosto de fazer as coisas com calma.
Seria injusto citar um ou outro.
E cada um de nós tem "trocentas" razões pra divulgar seu trabalho.
Até porque, através dos blogs, muita energia boa.
E seguir os blogs que a gente gosta, é valorizar, enfatizar.
Numa época de tantas dificuldades, ao contrário de ser um
cubículo a telinha do PC, um mundo de descobertas.
E diante de um materialismo desenfreado... isso não tem preço.
Deixamos e tiramos impressões.
Alguns blogueiros conheço pessoalmente.
Outros são meio "invisíveis", virtuais.
Mas todos irradiam possibilidades de nos enriquecermos.
Caneta, harpa, pincel...
Definidos e Indefinidos.
Que todos nós possamos nos estender cada vez mais.
Aqui, meu muito obrigado a todos que visitam e seguem o Reviragita e o Pavê Poesia,
que me enviam material para publicações, que me dão carinho.
Estar em sintonia com esse Universo repleto de bons fluídos,
só me traz novas inspirações.

Falo por mim, e pelo gerenciador do Blog - Thiago Guimarães.
Cecilia Fidelli.

Por: Arnaldo Jabor.

“Fui criado com princípios morais comuns:
Quando eu era pequeno, mães, pais, professores, avós, tios, vizinhos, eram autoridades dignas de respeito e consideração. Quanto mais próximos ou mais velhos, mais afeto. Inimaginável responder de forma mal educada aos mais velhos, professores ou autoridades… Confiávamos nos adultos porque todos eram pais, mães ou familiares das crianças da nossa rua, do bairro, ou da cidade… Tínhamos medo apenas do escuro, dos sapos, dos filmes de terror… Hoje me deu uma tristeza infinita por tudo aquilo que perdemos. Por tudo o que meus netos um dia enfrentarão.
Pelo medo no olhar das crianças, dos jovens, dos velhos e dos adultos. Direitos humanos para criminosos, deveres ilimitados para cidadãos honestos. Não levar vantagem em tudo significa ser idiota. Pagar dívidas em dia é ser tonto… Anistia para corruptos e sonegadores… O que aconteceu conosco? Professores maltratados nas salas de aula, comerciantes ameaçados por traficantes, grades em nossas janelas e portas. Que valores são esses? Automóveis que valem mais que abraços, filhas querendo uma cirurgia como presente por passar de ano. Celulares nas mochilas de crianças. O que vais querer em troca de um abraço? A diversão vale mais que um diploma. Uma tela gigante vale mais que uma boa conversa. Mais vale uma maquiagem que um sorvete. Mais vale parecer do que ser… Quando foi que tudo desapareceu ou se tornou ridículo?
Quero arrancar as grades da minha janela para poder tocar as flores! Quero me sentar na varanda e dormir com a porta aberta nas noites de verão! Quero a honestidade como motivo de orgulho. Quero a vergonha na cara e a solidariedade. Quero a retidão de caráter, a cara limpa e o olhar olho-no-olho. Quero a esperança, a alegria, a confiança! Quero calar a boca de quem diz: “temos que estar ao nível de…”, ao falar de uma pessoa. Abaixo o “TER”, viva o “SER”. E viva o retorno da verdadeira vida, simples como a chuva, limpa como um céu de primavera, leve como a brisa da manhã!
E definitivamente bela, como cada amanhecer. Quero ter de volta o meu mundo simples e comum. Onde existam amor, solidariedade e fraternidade como bases. Vamos voltar a ser “gente”. Construir um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas. Utopia? Quem sabe?… Precisamos tentar… Quem sabe comecemos a caminhar transmitindo essa mensagem… Nossos filhos merecem e nossos netos certamente nos agradecerão!”.

Divulgando ...

Mensagens Edificantes.




sexta-feira, 20 de maio de 2011

Discutiu a relação?


Matei a charada:

O problema é que você sonhou
com a mulher amada,
só pra você,
apesar das outras mulheres.

Ela, sonhou
só com você pra ela.

Cecília Fidelli.

Cartão Poético de Thiago Guimarães.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Meu jeito de ver e sentir - Ceciliando ...


Vários assuntos em pauta na Sociedade Brasileira,
bastante polêmicos.
Não vou citar nenhum deles, a lista seria interminável.
Isso é bom, porque nos põe a pensar, a refletir.
Ausências, omissões, devemos mesmo, desestimular.
Discussões, debates, podem transformar, ainda
que, a longo prazo.
O senso de responsabilidade deve ser despertado.
Todo valor construtivo no cotidiano de cada um,
independendo de credo, filosofia, raça, enfim...
precisa ser trabalhado.
Quando eu era pequena, ouvia dos mais velhos a
seguinte frase: Sua cabeça é o seu guia.
Mas, não ia além disso, não havia diálogo.
Eu não conseguia entender exatamente o
significado da frase.
As coisas eram muito diferentes, a gente romanceava
a vida em todos os sentidos.
Atualmente, vejo o mundo como uma poesia irritada.
Não tenho mais filhos pequenos.
Mas me intriga que pais e responsáveis venham atribuindo
às escolas, que deve dar escolaridade, cultura, formação,
a educação dos seus filhos.
O fato de família ter uma, digamos, nova roupagem,
não impede, na minha opinião, que os adultos passem
às suas crianças, orientações positivas, de maneira que
elas nunca tenham que se envergonhar, por exemplo,
de pensamentos e atos que venham praticar ou tenham praticado,
trabalhando assim na construção de cada caráter.
Fitar o futuro de alguém, fitar o futuro do nosso país,
é realizar um futuro promissor, absolutamente possível.
Penso que "os tempos são chegados".
Que isso tudo representa a fase de transição que vivemos.
Adversidades e esperanças, mas o desejo de dias
melhores, relatam claramente, principalmente nos noticiários,
através dos ibopes, através da velocidade da internet, etc...
quadros quase indecifráveis, incompreensíveis, de todo
gênero, dada a escolhas de caminhos que arruínam.
Atitudes alucinadas, sinistras, entretanto,
removíveis se nos empenharmos,
em mantermos a auto-estima, o amor ao próximo.
Compreender pra sermos compreendidos,
evitaria muitos desgostos.
Ou o homem vai continuar se arrastando, ferido,
e ferindo.
Com o ferro de passar corrigimos dobras do vestuário.
Com o da boa vontade, podemos inspirar falanges
valorosas e enfatizar vocações, apaziguar os
corações aflitos que afligem.
O que se tem visto são ardências de comentários,
quase sempre tão agressivos quanto fatos
agressivos consumados.
As soluções estão nas mãos de todos.
Colaborar com bem geral, ajudar, é bem melhor que
precisar de qualquer tipo de colaboração ou ajuda.
Quem não deseja bons resultados?

Cecília Fidelli.

Cecília Fidelli e o Outono.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Então...

Então...
Deixarei que tu morras em mim
Farei a ti, tua vontade!
Mas não irei velar-te
Não irei te coroar de flores
Nem mesmo taparei teu rosto
Quero ver a terra sombria tomar
Conta de todo tu, em mim...
Não colocarei em ti, tua melhor roupa!
Não a mereces...
Tão pouco chorarei....
Já derramei lágrimas suficientes
Na dor imensa de amar, de te amar
...amarga como fel,e triste!
A ti, dou –te a terra, e uma cova funda
ordinaria e vagabunda!
Onde te sepulto na mais
Negra lembrança, acre dentro de mim...
a mais vil, a mais desprezível....
Não acenderei velas, nem te farei lapide!
Não quero identificar onde tu ficaste
Retiro-te do meu amor,
Serei eu fantasma,o teu fantasma!
Pois, meu amor sou eu que te enterro,
E contigo hoje levas ao chão frio
da tua covas o amor que te dei.
Sem abanos, sem beijos, sem lágrimas!
Nesta despedida, sem dor, sem saudades...
Para sempre dentro de mim...

Sandra Mello -flor

Academia critica livro do MEC que defende erros de Português.

Fonte - Folha.com - Saber


A ABL (Academia Brasileira de Letras) criticou em nota o livro didático distribuído pelo MEC (Ministério da Educação) que defende erros de português.
Uma defesa do "erro" de português
Livro distribuído pelo MEC defende errar concordância
No comunicado, a ABL diz que "estranha certas posições teóricas dos autores" do livro polêmico. "Todas as feições sociais do nosso idioma constituem objeto de disciplinas científicas, mas bem diferente é a tarefa do professor de língua portuguesa, que espera encontrar no livro didático o respaldo dos usos da língua padrão que ministra a seus discípulos", diz ainda a nota.
O livro didático "Por uma Vida Melhor", da ONG Ação Educativa, uma das mais respeitadas na área, diz que, na variedade linguística popular, pode-se dizer "Os livro ilustrado mais interessante estão emprestado". O material, voltado para jovens e adultos foi distribuído pelo MEC a 4.236 escolas do país.
Em sua página 15, o texto afirma, conforme revelou o site IG: "Você pode estar se perguntando: 'Mas eu posso falar os livro?'. Claro que pode. Mas fique atento porque, dependendo da situação, você corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico".
Segundo o MEC, o livro está em acordo com os PCNs (Parâmetros Curriculares Nacionais) --normas a serem seguidas por todas as escolas e livros didáticos.
"A escola precisa livrar-se de alguns mitos: o de que existe uma única forma 'certa' de falar, a que parece com a escrita; e o de que a escrita é o espelho da fala", afirma o texto dos PCNs.

Citação

Todas as artes contribuem
para a maior de todas as artes.
A arte de viver.

- Desconheço a autoria -

A M O R

terça-feira, 17 de maio de 2011

Declives - De: Cecília Fidelli

Amor no gerúndio

É aquele buraco que fica lá dentro.
Enraizado.
Fundo...
Ardendo.
É aquela dor que fica na alma.
Batendo.
Ferindo.
Correndo.
É aquele susto que fica no fundo.
Gemendo.
Confundindo.
Tremendo...
É o que fica no corpo e na mente.
Desiludindo.
Dormindo.
Crescendo.

Teresa Moraes.
06.07.2007

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Cartão Poético

O verdadeiro amor pelo semelhante.

Decorridos os anos que viemos pra ficar aqui na terra,
o desenlace acontece pra todos nós.
Digna medicina em evolução.
Merecedores das mais belas dádivas os médicos e
médicas que honram e amam sua profissão.
Nem sempre impedem apesar dos recursos o
inevitável.
Entretanto, não somos eternos.
Nem um de nós é eterno.
No rítmo, no compasso da vida,
muitas amarguras a diversos corações.
Mas, valiosos bons anjos nos acompanham sempre.
As árduas tarefas, são por si só edificantes
aos espíritos encarnados dedicados.
Muitas vezes não compreendemos o mundo
invisível, mas... tudo a seu tempo.
Irradiemos orações em silêncio.
Pensamento, sempre elevado.
Ou a vida vira um poema de versos implacáveis.

Cecília Fidelli.
- Poema para a amiga Dilly Moussef.

domingo, 15 de maio de 2011

Aos peregrinos da arte.

Acelera!

Poesias, contos, histórias românticas.
Depressa poetas.
Podemos não ser a maioria,
mas com certeza,
estamos mais impregnados de sonhos,
não guardamos anseios.
Só nós vibramos com febre os sentimentos.
Depressa poetas.
O brilho dos olhos da alma penetra.

Cecília Fidelli

Domingão, sem tédios.

O pai do Thor, pelo pai do Gabriel - Laudo Ferreira Junior.

Recentemente produzi uma ilustração para o livro "Asgard - a saga dos nove reinos", coletânea de contos que será lançada no final de abril agora (http://asgard-saga.blogspot.com/), nele produzi uma versão do todo poderoso Odin, ilustrando um conto do querido amigo Alex Mir. Sempre é um grande prazer e desafio mexer com esses mitos, ver as possibilidades que dá para criar em cima, mantendo uma característica pessoal, mas ao mesmo tempo fiel à origem do mito.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Colaboração da amiga Mond Blau

"Eu tive um sonho de que meus quatro filhos um
dia irão viver em uma nação onde não serão
julgados pela cor de sua pele, mas sim pelo
conteúdo de seu caráter."


Martin Luther King Jr.

A mente comanda. O coração manda.

No firmamento, as estrelas.
O prata da lua imprime um sorriso
no rosto do pescador.
Ele chega feliz de alto mar,
com o barquinho cheio.
No começo da noite,
nós de mãos dadas na beira da praia,
e o mar entendendo normalmente,
percebendo os nossos momentos.
Afeições.
Nos encantamos pelo barco do pescador.
Nos encantamos com os sorrisos dos praianos.
A cervejinha é como um livro, próprio para ser lido.
Estávamos sós e inesperadamente...
Alguém costurou o destino
com mãos que bordam o amor.
Em pauta o nosso desejo,
de que o mundo inteiro
viva essa situação tão simples.
Ignorantes ou intelectuais
passageiros terrestres,
formando-se em coisas que não se ensina.
Coisas que a gente sente.
Mas, somatórias de coisas boas
são submetidas a análise da alma de cada um.
Há quem não tenha tempo para sutilezas.
Cobrem-se das alegorias na vida.
Caminham perdendo a vida, conscientes,
enumerando tédios
a seu próprio favor.

Cecília Fidelli.

Hoje

Das respostas que a vida dá,
nossas propostas,
nossas escolhas.

Do que a vida pode nos oferecer,
nossas próprias maneiras
de nos livrarmos dos casulos,
como fazem as borboletas.

Só que ao homem,
isso acontece muitas e muitas vezes.
Ainda assim, nem sempre consegue
voar livremente.

Vôos prolongados, ao infinito,
precisam de pernas,
pra mais de metro.

Se as pernas são pequenas,
digo, se as idéias são curtas,
vôos inanimados, a imensos desertos.

Perguntas e respostas,
nem são essenciais.
Em nossas idas e vindas,
o que importa, é chegar.

O problema é que,
nos dias de hoje,
entre verdades e mentiras,
cada um se vende como pode.

Cecília Fidelli.

13 de Maio - Dia da Libertação dos Escravos.

14 de Maio de 1988 - Por: Jair Martins.

Manhã de 14 de maio de 1888

O sol companheiro sorri.
Minha gente de pele escura,
Pela primeira vez livre em terra estranha,
Caminha dispersa, subindo os altos e chapadas,
À procura de abrigos nesse Brasil inverso.

Receberam asas....presas
Asas de uma liberdade mascarada
Sob a tinta de uma pena,
Na mão submissa, a uma vontade forçada.
Mas, receberam asas....para voar,
E o seu território conquistar.

Minha gente de pele escura,
Dantes fechadas nas senzalas
Hoje, perdidas no mundo obscuro
Da verdade racista que cala,
E que pelo menosprezo fala.
Mas, minha gente de pele escura
É guerreira e não se curva.

Povo nômade, que em retirada ,
Deixam pra trás o calabouço,
Dos homens brancos o açoite.
Um novo estilo o assume,
A discriminação da raça
novamente os pune.
Mas, minha gente de pele escura,
tem destino, seus direitos que o intimam

Manhã de grande esperança,
aquela de 14 de maio de 1888.
Cento e dezesseis anos depois,
Peregrinos de um verde desfigurado
Pela razão das mentiras alçadas,
Do Império a desdita que ainda grita.
Mas, meu povo de pele escura,
Não desiste, na sua vitória insiste.

Gente brava,
essa minha gente de pele escura.
Quanto orgulho temos de nós mesmos,
Somos bravos sim,
Alicerce de culturas
extraídas na nossa conivência pura.

Manhã de 14 de maio de 1888,
Manhã de 14 de maio de 2004,
Manhãs entre essas duas datas,
Minha gente se multiplica em
Cidadãos brasileiros,
Que solidificam suas raízes,
No sangue afro-brasileiro,
Que avançam sempre na conquista
De uma nova manhã, sem preconceitos,
para um futuro com bons feitos

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Divulgando

Poema: Cecília Fidelli - Desenho: Rodrigo Honório Teixeira.

Cartão Poético

Sensata loucura.

Nossa loucura,
é a mais sensata das emoções.
Tudo o que fazemos
deixamos como exemplos
para os que sonham um dia
serem assim como nós: Loucos sensatos!
Eu não sei se vou pro céu,
mas se Jesus me chamar,
se eu já não for um réu
com pecados pra pagar,
a Ele eu me entrego.
E esta cruz que carrego
é tudo que posso levar.
Mas, na hora do perdão,
ponho os joelhos no chão
e peço a Deus pra me perdoar.

Stella Star.
Loading...

Seguidores

MANO EM: ESSE É DO BOM!

MANO EM: ESSE É DO BOM!
TEXTO E ARTE: THIAGO GUIMARÃES MANO CRIADO POR THIAGO GUIMARÃES

MANO EM: ESTAÇÃO DO AMOR

MANO EM:  ESTAÇÃO DO AMOR
Mano texto e arte Thiago Guimarães