FOTO POEMA

FOTO POEMA

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Do livro: Poemas de Amor, sem dor.

ADORO BEIJOS.
DA VIRILHA À ORELHA.
ATÉ A PROFUNDEZA DO OLHAR.

Cecília Fidelli.

Lamentos na madrugada.

Suando ....
Numa saudade de espasmos
conhecidos...
Desejo ardendo a flor da pele
na poesia rasgada ... rasgo ..
em cismas .... onde andas ...
Presumindo num lapso ...
ciumento...
Nesse melodrama... arrepia-me
o sentir poético ...

Necessita o poeta para compor
Vertiginosa paixão ... sofrer ...
inventando o que sente ...

Enxerga através dos versos...
a distância a consumir...
Cria a poesia sustentada ...
num sofrer demente ...
Segue o poeta a descrever
a canção ... na plena emoção ...
Em êxtases suplicados adormece
sobre o travesseiro, úmido ainda
das lágrimas de ontem....



Sulla Fagundes

É de lei.

Às vezes não quero sonhar,
mas parece que em minha vida
essa opção passa longe...
Então me ponho, a sonhar.
Se isso fosse o pior,
mas não é.
Isso é sublime.
Nem sinto falta de nada.
O que a vida tem a me oferecer
de real, realmente,
não me deixa legal.
Às vezes penso que
me conheço de algum lugar.
De alguma região controlada,
sob hipnose, que paraliza
e fornece a munição
para esse delírio
e eu fico assim
com esse sorriso sem fim.

Cecília Fidelli

N O R M O S E

"Todo mundo quer se encaixar num padrão.
Só que o padrão propagado não é exatamente fácil de alcançar. O sujeito "normal" é magro, alegre, belo, sociável, e bem-sucedido. Bebe socialmente, está de bem com a vida, não pode parecer de forma alguma que está passando por algum problema. Quem não se "normaliza", quem não se encaixa nesses padrões, acaba adoecendo. A angústia de não ser o que os outros esperam de nós gera bulimias, depressões, síndromes do pânico e outras manifestações de não enquadramento.
A pergunta a ser feita é: quem espera o quê de nós? Quem são esses ditadores de comportamento que "exercem" tanto poder sobre nossas vidas?
Nenhum João, Zé ou Ana bate à sua porta exigindo que você seja assim ou assado. Quem nos exige é uma coletividade abstrata que ganha "presença" através de modelos de comportamento amplamente divulgados.

A normose não é brincadeira.
Ela estimula a inveja, a auto-depreciação e a ânsia de querer ser o que não se precisa ser. Você precisa de quantos pares de sapato? Comparecer a quantas festas por mês? Pesar quantos quilos até o verão chegar?

Então, como aliviar os sintomas desta doença?
Um pouco de auto-estima basta.
Pense nas pessoas que você mais admira: não são as que seguem todas as regras bovinamente, e sim, aquelas que desenvolveram personalidade própria e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo.
Criaram o seu "normal" e jogaram fora a fórmula, não patentearam, não passaram adiante. O normal de cada um tem que ser original.
Não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos dos outros. É fraude. E uma vida fraudulenta faz sofrer demais.
Eu simpatizo cada vez mais com aqueles que lutam para remover obstáculos mentais e emocionais e tentam viver de forma mais íntegra, simples e sincera. Para mim são os verdadeiros normais, porque não conseguem colocar máscaras ou simular situações.
Se parecem sofrer, é porque estão sofrendo. E se estão sorrindo, é porque a alma lhes é iluminada.

Por isso divulgue o alerta: a normose está doutrinando erradamente muitos homens e mulheres que poderiam, se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes."
(Michel Schimidt - Psicoterapeuta)

Não sei o que é.


O que está acontecendo?
Se deixar por conta do mar,
nada mais tem condições
de competir com ele.
Nem as quatro estações,
embora cada um dos ítens,
estejam cumprindo e bem
o seu papel.
As mãos de Deus
encheram esse espaço
de orvalho e ele ficou assim,
definitivamente essencial.
O mar... me conhece.
Sabe que é o meu cenário
predileto, que todo o resto,
vai pro porão da poesia
quando mergulho nessas
espumas claras.!
Algo tipo, Ai!
Depois do ai...
só uma latinha de cerveja.
E tudo para.
Tudo, tudo, para,
ao som das ondas
inteligentes.
Contentes.

Cecília Fidelli.

Me suga. E sem canudo.

Alguém já andou dizendo
que a noite é dos poetas e dos loucos.
Acho que não sou nenhum, nem outro.
Ou dos dois um pouco.
A noite parece que tem um tubo
e me suga, pelas entranhas.
A noite tem minha senha.
Eu me arrumo toda pra ela.
Cara limpa, camisola e pronto.
Às vezes bate o sono,
mas nunca dá pra esperar.
Eu fico acordada
tentando entendê-la.
É na noite que as pessoas
admiram o todo, esse universo
é pouco na hora da soneca
ou ao sol tão fresco,
como um filão de pão.
A noite é louca
e poeta... é bôbo.

Cecília Fidelli

Pé d'água e lágrimas.


Chuvas em abundância.
Algumas tragédias.
Cidade intransitável.
Faróis e ânimos apagados.
A meteorologia diz
que no carnaval,
teremos alegria parcial...

Cecília Fidelli.

Literatura Brasileira de Luto - 28.02.2011

Morreram ontem, dia 27 de fevereiro de 2011, dois escritores e intelectuais respeitados e muito queridos em todo o país. No extremo sul, em Porto Alegre, Moacyr Scliar  (1937-2011) e em Balem do Pará, no extremo norte, Benedito Nunes (1929 – 2011).
Scliar tinha mais de 70 livros publicados, dezenas de traduções da mais alta qualidade, ganhou três prêmios Jabuti (2009, 1993 e 1988) e do prêmio Casa de Las Américas em 1989. Médico sanitarista, começou a escrever em 1970 e acabou trocando a medicina pela literatura. Scliar também recebeu, pelo romance "A Majestade do Xingu", em 1998, o Prêmio José Lins do Rego, da Academia Brasileira de Letras, onde era titular da cadeira nº 31. Ele foi sepultado nesta segunda-feira, 28/2/2011 no Cemitério do Centro Israelita da capital gaúcha.
Benedito Nunes venceu (e veio receber pessoalmente) o Prêmio Jabuti 2010 na categoria crítica literária, por seu livro A Clave do Poético. Publicou também O Drama da Linguagem - Uma Leitura de Clarice Lispector" e centenas de artigos para jornais de alcance nacional e internacional. Aposentado como Professor titular de Filosofia pela Universidade Federal do Pará, UFPA, esse crítico literário, ensaísta e filósofo, deu também aulas de literatura e filosofia em diversas universidades do Brasil, da França e dos Estados Unidos. Seu corpo foi cremado dia 28 de fevereiro de 2011, no cemitério Max Domini, em Marituba a 20km de Belém, PA.

Olhos singulares.

Seus olhos,
são psicoterapêuticos.
Revelam carinho, sobriedade.
São especialistas em me dominar,
me descobrem, desvendam meus segredos.
Seus olhos me analisam profundamente.
Seus olhos são de uma exuberância!
Atingem minha mais profunda emoção.
Sem eles, nem teses freudianas,
são capazes de me explicar.

Cecília Fidelli

domingo, 27 de fevereiro de 2011

De: Martin Luther King

"Se soubesse que o mundo se desintegraria amanhã, ainda assim plantaria a minha macieira.O que me assusta não é a violência de poucos, mas a omissão de muitos.Temos aprendido a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas não aprendemos a sensível arte de viver como irmãos."

Indicação de livro

Ernesto Guevara ou simplesmente CHE

Paco Ignácio Taibo

Ótimo livro, senão o melhor, um dos melhores sobre Guevara. Depois de uma passagem breve pela infância e a juventude em duas rodas do aventureiro Ernesto, Paco conta detalhadamente a história da vida e da luta do lendário, e implacável Che, que mesmo nos momentos de guerra e luta nunca perdeu sua ternura.
Começa nos levando a bordo do Granma, no desembarque desastroso e trágico, no livro utiliza varias vezes palavras do próprio Guevara para descrever os combates e o q Che viveu ou sentiu durante sua trajetória por Cuba. Descreve de forma brilhante e com muita emoção o combate de Santa Clara , os momentos de perda e a profunda dor que Guevara sentia ao perder seus companheiros, foi assim com “vaquerito” que baleado e morto era carregado por companheiros, quando passaram por Che ele perguntou: quem vai ai? Ao saber que era vaquerito, Guevara disse: Perdemos 100 homens.
O homem correto e dedicado a revolução e pronto para o sacrifício a qualquer momento, foi assim em Cuba na crise dos mísseis, no Congo, e por fim na Bolívia onde cedeu sua vida sem pedir nada em troca a ninguém. O final do livro é repleto de novas descobertas e novidades sobre o que se passou nos meses em que lutou na Bolívia e nas últimas 18 horas em La Higuera.
Paco se mostra profundo conhecedor do que escreve, profundo admirador de Che, em vários momentos chamando o líder de comandante, demonstra identificar-se com a causa de Che e escreve sem medo criticas ao comando do exercito boliviano que torturava e matava a bel prazer amparado pelos rangers norte- americanos. Por fim um livro excelente para quem quer conhecer e descobrir o espírito revolucionário do comandante ERNESTO GUEVARA DE LA SERNA.

Do livro: O pequeno Príncipe - Exupéry

E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu polidamente o principezinho, que se voltou, mas não viu nada.
- Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
- Quem és tu? Perguntou o principezinho. Tu és bem bonita...
- Sou uma raposa, disse a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Ah! Desculpa, disse o principezinho.
- Após uma reflexão, acrescentou:
- Que quer dizer “cativar”?
- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos d uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...

Letra de músia - Al Capone - Raul Seixas.

Hei, Al Capone, vê se te emenda
Já sabem do teu furo, nego
No imposto de renda

Hei, Al Capone, vê se te orienta
Assim dessa maneira, nego
Chicago Não agüenta

Hei, Julio César, vê se não vai ao senado
Já sabem do teu plano para controlar o Estado
Hei, Lampião, dá no pé, desapareça
Pois eles vão à feira exibir sua cabeça

Hei, Jimi Hendrix, abandona o palco agora
Faça como fez Sinatra, compre um carro e vá embora
Hei, Jesus Cristo, o melhor que você faz
É deixar o Pai de lado e foge pra morrer em paz

Eu sou astrólogo
Eu sou astrólogo
Vocês precisam acreditar em mim
Eu sou astrólogo
Eu sou astrólogo
E conheço a história do princípio ao fim

Citação.

Se vocês não tivessem
cometido tantos pecados,
Deus não teria mandado
uma punição como eu .

Genghis Khan

De: Cléo Anselmo

Neste meu silêncio, que é só meu,
busco um céu aberto fulgurante de estrelas.
Busco um renascer, num vôo livre...
onde eu possa atravessar as nuvens,
me adornar com sorrisos largos
e regressar vestida de luz!

Vende-se

O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:
- Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Será que o senhor poderia redigir o anúncio para o jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu:

"Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão. A casa banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes, na varanda.

"Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.
- Nem pense mais nisto, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!

Às vezes, não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe atrás de miragem de falsos tesouros.

Valorize o que você tem, as pessoas que estão perto de você.

Esse é o seu verdadeiro tesouro



Autor Desconhecido.

Para refletir

Um velho estava cuidando de uma planta com todo o carinho.
O jovem aproximou - se e perguntou:
- Que planta é esta que o senhor está cuidando?
- Ah! É uma jaboticabeira - respondeu o velho.
- E ela demora quanto tempo para dar frutos?
- Pelo menos uns quinze anos - informou o velho.
- E o senhor espera viver tanto tempo assim?
- indagou irônico o rapaz.
- Não, não creio que viva mais tanto tempo, pois já estou no fim
da minha jornada! - disse o ancião.
- Então, que vantagem você leva com isso, meu velho?
- Nenhuma, exceto a vantagem de saber que ninguém colheria
jaboticabas se todos pensassem como você...

“Não importa se teremos tempo suficiente para ver mudada as
coisas e pessoas pelas quais trabalhamos e desejamos, mas sim
que façamos a nossa parte, de modo que tudo se transforme a
seu tempo”.

Parafraseando Drummond

No meio do caminho tinha uma pedra.
Tinha uma pedra no meio do caminho.
Essa pedra era uma angústia.
Chutei a pedra...
Usei a astúcia.

Cecília Fidelli

A vida

invisível Cecília Fidelli:

A vida é uma oportunidade, aproveita-a.
A vida é beleza, admira-a.
A vida é beatificação, saborei-a.
A vida é sonho, torna-o realidade.
A vida é um desafio, enfrenta-o.
A vida é um dever, cumpre-o.
A vida é um jogo, joga-o.
A vida é preciosa, cuida-a.
A vida é riqueza, conserva-a.
A vida é amor, goza-a.
A vida é um mistério, desvela-o.
A vida é promessa, cumpre-a.
A vida é tristeza, supera-a.
A vida é um hino, canta-o.
A vida é um combate, aceita-o.
A vida é tragédia, domina-a.
A vida é aventura, afronta-a.
A vida é felicidade, merece-a.
A vida é a VIDA, defende-a.

Madre Teresa de Calcutá

De: Victor Hugo

Há pensamentos que são orações.
Há momentos nos quais,
seja qual for a posição do corpo,
a alma está de joelhos.

De: Nelson Mandela

Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é o de sermos poderosos além da medida.

É nossa luz, não nossa escuridão, que mais assusta.

Nós nos perguntamos: quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso, fabuloso?

Na verdade, quem é você para não ser?

Você é uma criança do Espírito.

Você, pretendendo ser pequeno, não serve ao mundo.

Não tem nada de iluminado no ato de se encolher, pois os outros se sentirão inseguros ao seu redor.

Nascemos para manifestar a glória do Espírito que está dentro de nós.

E a medida que deixamos nossa luz brilhar, damos permissão para os outros fazerem o mesmo.

À medida que libertamos nosso medo, nossa presença libera outros.

A arte da sabedoria


"Aquele que conhece os outros é sábio.
Aquele que conhece a si mesmo é iluminado.
Aquele que vence os outros é forte.
Aquele que vence a si mesmo é poderoso.
Aquele que conhece a alegria é rico.
Aquele que conserva o seu caminho tem vontade.

Seja humilde, e permanecerás íntegro.
Curva-te, e permanecerás ereto.
Esvazia-te, e permanecerás repleto.
Gasta-te, e permanecerás novo.

O sábio não se exibe, e por isso brilha.
Ele não se faz notar, e por isso é notado.
Ele não se elogia, e por isso tem mérito.
E, porque não está competindo, ninguém no mundo
pode competir com ele."

***Lao Tsé - Tao Te Ching

Em homenagem à Semana de Arte Moderna - Fev 1922

Quando eu morrer quero ficar
Quando eu morrer quero ficar,
Não contem aos meus inimigos,
Sepultado em minha cidade,
Saudade.

Meus pés enterrem na rua Aurora,
No Paissandu deixem meu sexo,
Na Lopes Chaves a cabeça
Esqueçam.

No Pátio do Colégio afundem
O meu coração paulistano:
Um coração vivo e um defunto
Bem juntos.

Escondam no Correio o ouvido
Direito, o esquerdo nos Telégrafos,
Quero saber da vida alheia,
Sereia.

O nariz guardem nos rosais,
A língua no alto do Ipiranga
Para cantar a liberdade.
Saudade...

Os olhos lá no Jaraguá
Assistirão ao que há de vir,
O joelho na Universidade,
Saudade...

As mãos atirem por aí,
Que desvivam como viveram,
As tripas atirem pro Diabo,
Que o espírito será de Deus.
Adeus.
Mário de Andrade

Momentos únicos.

Não importa o que voce esteja fazendo.
Não importa o que esteja acontecendo.
Vai ficar tudo bem.
Se não... quebra tudo.
Todo universo íntimo,
é muito particular.
Portanto, saiba que eu
não tomei o chá da verdade.
Portanto...
Não vá por mim.

Cecília Fidelli.

Casamento perfeito.


Quero a franquia de um cantinho,
cheio de freiras e criancinhas.
Um lugar, onde não hajam vilões,
onde não hajam vilãs.
Quero alguém que assuma o leme
de um barquinho colorido,
onde caibam também
minha bicicleta e o meu violão.
Meu companheiro constante.
Quero plainar os olhos nas nuvens,
e receber muita luz
através de poemas telepáticos
muito, muito suaves.
Se quiser entrar na minha lista,
basta ser natural,
com seus altos e baixos,
e um mínimo de segurança,
para eufóricos banhos de mar
e banhos de cachoeiras.
Se quiser entrar na minha lista,
basta ser sensível o bastante
para o mimo de olhar.

Cecília Fidelli

Hipocrisia.

Fraternidade e afeto.
A idéia tem futuro?
A médio ou a longo prazo?
Tudo parece muito colorido
como bromélias.
Mas o mundo se preocupa
com luxo.
Luxo e lama.
Negros gatos...

Cecília Fidelli

1968, por ai...


Rock, super cordas.
Som acelerado.
Jeans, Cuba libre, chicletes, cigarros.
O mundo estava perdido
e os pais, à beira do hospício,
já diziam que ele ia acabar.
Yes, nós temos lembranças
psicodélicas, doces.
Hoje o mundo pirou
lançou-se a outras turbulências.
Há muito mais intenções financeiras.
Vídeos, imagens,
são a visão do futuro.
O mundo não está surdo-mudo?
Mas, pode acabar arquivado
num computador, sem mãos
que apertem os botões
Tudo bem, chora, vai.
Mas pelo menos, tenta mudar.

Cecília Fidelli.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Cecilianamente correto.

E vamos nos assumindo.
Falar francamente,
olhar nosso irmão com olhos cósmicos.
Dar forma aos pensamentos,
causando na multidão.
Vamos interferindo e se anulando.
Das bases sólidas, ao inexplicável.
Dos mistérios aos pressentimentos.
Vôos, pousos, atitudes, reflexões.

Cecília Fidelli

Perfil II

Sou uma agenda,
um trem bala.
Uma Curitibana,
um fato.
Sou a porta da frente,
a porta dos fundos.
Sou um partido,
uma oposição.
Sou um ponto,
uma ponte.
Sou uma formiguinha,
sou uma estrela.
Sou um apagão,
uma tristeza.
Sou uma poeta louca.
Sou uma labareda.

Cecília Fidelli.

Prioridades?

Vou dos desafios, à insegurança.
Vou do interesse às possibilidades.
Vou do encontro às incertezas.
Vou do alto da montanha, às fendas.
Vou das facilidades aos murmúrios.
Vou da suavidade às arranhaduras.
Vou do caos, à poesia.
Sempre vivendo...
ou revivendo.

Cecília Fidelli.

20 de Julho - Dia do Amigo.

O VERDADEIRO AMIGO,
TEM GESTOS DE AMOR E SACRIFICIO.
NUNCA TROCA A ROUPA DO CARATER.

Cecília Fidelli

Frases soltas.

TODO AFETO QUE SE PERDE NO TEMPO,
E UM VACUO SOMBRIO NO LIVRO DA VIDA.
CECILIA FIDELLI.

SARAU - Biblioteca São Paulo

Liberdade Versando
•... Quem lê Não mosca , voa Mais alto !
Quem escreve vai Fundo, bóia Não raso!
Considerando Aberto Toda uma Manifestação artística.
Voz de um poema hum!
Mostre sua arte SUA!
Reparta!
Deste momento Seja parte!
Aos Sábados, das 16h Às 18 horas.
Apresentação de Carlos Galdino.

Produção:

Marco Pezão,Lids,Cristina Nolli



Biblioteca de São Paulo
Estação Carandiru do Metrô - Parque da Juventude
Poiesis - Organização Social de Cultura
Projeto Mapa da Poesia

Carroceiro Transcendental

Lá em Peixinhos,
a arte mora na favela.
As bandas, o lixo no Beberibe:
é o Groove suburbano!
Goiamuns plugados
se esbarram nas vielas.
Todas as orelhas do mundo
viradas pra Recife.
Só aqui, não se ouve
o novo som pernambucano.
A luz do sol se reflete
nas águas sujas do rio
(nos zincos dos barracões).
Urubus dão rasantes
nas montanhas de lixo.
Nas carroças, ferro velho,
tralhas e papelões.
Carne de rato,
pés sujos nos telhados
da consciência.
Mocambos, almas encardidas
e balas perdidas sem clemência.
Geladeiras incandescentes
iluminam a tua cozinha.
Paredes transparentes
revelam as terceiras intenções.
Coloque o plugue e peça linha.
Viaje chutado; num burro sem rabo
rumo a outras dimensões.


Malungo Poeta

Desencanto


Eu faço versos como quem chora
De desalento , de desencanto
Fecha meu livro se por agora
Não tens motivo algum de pranto


Meu verso é sangue , volúpia ardente
Tristeza esparsa , remorso vão
Dói-me nas veias amargo e quente
Cai gota à gota do coração.


E nesses versos de angústia rouca
Assim dos lábios a vida corre
Deixando um acre sabor na boca


Eu faço versos como quem morre.
(Manuel Bandeira)

Cortar o tempo

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente

Carlos Drummond de Andrade

Linda criança!


“Tenho juizo, mas não faço tudo certo.
Afinal paraiso precisa de um pouco de inferno!”

__Martha Medeiros__

De: Pedro Bial

“Tá faltando homem que assuma seus afetos, homem que
se apaixone. E que se dane o que os outros pensem ou que
a sociedade aplauda ou condene. Tá faltando homem,
que agüente as conseqüências de seus desejos e que
defenda as razões de seu coração. Tá faltando homem.


A chuva chove.


A chuva chove mansamente... como um sono
Que tranqüilize, pacifique, resserene...
A chuva chove mansamente... Que abandono!
A chuva é a música de um poema de Verlaine...
E vem-me o sonho de uma véspera solene,
Em certo paço, já sem data e já sem dono...
Véspera triste como a noite, que envenene
... Num velho paço, muito longe, em terra estranha,
Com muita névoa pelos ombros da montanha...
Paço de imensos corredores espectrais,
Onde murmurem, velhos órgãos, árias mortas,
Enquanto o vento, estrepitando pelas portas,
Revira in-fólios, cancioneiros e missais


Cecília Meireles

IV


Vês estas mãos?
Mediram a terra, separaram os minerais e os cereais,
fizeram a paz e a guerra, derrubaram as distâncias
de todos os mares e rios,
e, no entanto, quando te percorrem a ti,
pequena, grão de trigo, andorinha,
não chegam para abarcar-te,
esforçadas alcançam as palomas gêmeas
que repousam ou voam no teu peito,
percorrem as distâncias de tuas pernas,
enrolam-se na luz de tua cintura.
Para mim és tesouro mais intenso de imensidão
que o mar e seus racimos
e és branca, és azul e extensa como a terra na vindima.
Nesse território, de teus pés à tua fronte,
andando, andando, andando, eu passarei a vida.

Pablo Neruda

Mistérios

DA NATUREZA NÃO SE RECUSA NADA!
NEM OS TEU MISTÉRIOS
NEM O TEU GLAMUOR REPLETO DE FACINIOS...
POR ISTO, SOI APENAS UM HOMEM
QUE CAMINHA E SOBREVIVE
ENCANTADO A CADA DIA
COM A ESSÊNCIA CONSAGRADA
E DELICADA DE UMA MULHER!!
E ASSIM VOÔ COMO UM BEIJA FLOR,
QUE SEGUE SOBREVIVENDO
DO NECTAR GRACIOSO DE UMA FLOR!
SOI UM MISTERIO DA NATUREZA
QUE RESPIRA, COLHE E PLANTA O AMOR!!!

FABIEM CHAZAK

A cor do invisível

"Dai-me a alegria
Do poema de cada dia.
E que ao longo do caminho
Às almas eu distribua
Minha porção de poesia"


Mário Quintana.

Mantenha.

Mantenha a alma da poesia,
com a essência da autoria.
O autor agradece,
e a arte permanece...

Dú Karmona.

A velhice

O neto:

Vovó, por que não tem dentes?

Por que anda rezando só.

E treme, como os doentes

Quando têm febre, vovó?

Por que é branco o seu cabelo?

Por que se apóia a um bordão?

Vovó, porque, como o gelo,

É tão fria a sua mão?

Por que é tão triste o seu rosto?

Tão trêmula a sua voz?

Vovó, qual é seu desgosto?

Por que não ri como nós?



A Avó:

Meu neto, que és meu encanto,

Tu acabas de nascer...

E eu, tenho vivido tanto

Que estou farta de viver!

Os anos, que vão passando,

Vão nos matando sem dó:

Só tu consegues, falando,

Dar-me alegria, tu só!

O teu sorriso, criança,

Cai sobre os martírios meus,

Como um clarão de esperança,

Como uma benção de Deus!



Olavo Bilac

Biografias

Todo mundo sabe, que viver deixa marcas.
Que grandes líderes movimentam.
Que muitos povos traduzem luz ou temor.
Infelizmente muitos de nós exalta
distorções e irracionalidades.
Quantas vezes não mergulhamos
em profundas meditações?
Existência, reflexo da mente.
Mas do céu de muita gente,
saem manhãs reluzentes,
expandindo a paz.

Cecília Fidelli.

Com muito orgulho

Brasil.
Abençoado Brasil!
Como ficamos lindos,
nesses nossos trajes de índios,
ainda que apenas no carnaval.
Tupiniquíns, nativos, primitivos.
Nenhuma chance de
gringos metidos
igualarem-se a nós.
Eles não sabem o que é viver aqui,
onde só nós somos realmente
solidários e onde só nós...
sentimos SAUDADE.
Deus é Brasileiro.
E a maioria de nós...
sabe sambar!

Cecília Fidelli.

Vulneráveis

Como eu gostaria de dar respostas,
aos sofrimentos da alma alheia.
Alguém já bem disse uma dia,
que a dor é inevitável,
mas que o sofrimento, é opcional.
Que só passa por desilusoes,
aquele que se deixa iludir.
E na madrugada que parece infinita,
busco respostas, que na verdade,
dou a mim mesma,
tentando amputar
meus próprios sofrimentos.
Quando a dor envolve o ângulo do coração,
compactamos silêncios.
Dormir bem todas as noites,
admirar todas as manhãs,
são os elementos nos quais
deveríamos nos focar.
Estratégias.
Pratique antes de dormir.
Pratique ao despertar.
O que me chama mais a atenção
no homem, é o fato dele se expressar,
de acordo com o que pensa o outro.
Só lamento.
Pecou?
Pecamos.
Como diz o dito popular...
Vivendo e aprendendo.

Cecília Fidelli.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Na luta.

Esperamos achar dentro de nós,
uma revanche para tudo o que está em jogo.
Só estou dizendo o que penso.
Não sou profissional em entusiasmos
ou em tristezas humanas.
O que se faz ou o que se fez,
nem todo mundo sabe.
Não podemos porém,
chegar sòzinhos a lugar nenhum.
E nossos adversários,
não que sejam mais fortes,
são, literalmente,
os nossos adversários

são os nossos treinadores.
À cada dia, não somos mais os mesmos.
Infelizmente, uns vem para apanhar,
outros, vem para bater.

Cecília Fidelli

Confissão.

Eu escrevo
como quem grita de alegria
libertando-se das correntes da timidez.

Eu escrevo
como um riacho que recebe afluentes e transborda,
transforma-se em rio descendo o penhasco,
em cachoeira.
Derrama-se nas pedras e vales,
invadindo a vida.

Eu escrevo
apressada, aproveitando o romper da aurora,
a claridade do dia,
a tênue luz do ocaso,
temendo a longa noite que não terá amanhecer.


Luciene Freitas
Recife,04-07-1997.
Loading...

Seguidores

MANO EM: ESSE É DO BOM!

MANO EM: ESSE É DO BOM!
TEXTO E ARTE: THIAGO GUIMARÃES MANO CRIADO POR THIAGO GUIMARÃES

MANO EM: ESTAÇÃO DO AMOR

MANO EM:  ESTAÇÃO DO AMOR
Mano texto e arte Thiago Guimarães