FOTO POEMA

FOTO POEMA

quinta-feira, 30 de maio de 2013

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Traduzindo.

Sabia que o sabiá ia sacudir o safari.
Um semi deus.
 Estava sensível demais.
Seu canto como um poema era um sedativo.
Provocou e secou algumas lágrimas,
 arrancou muitos sorrisos
 com seu canto aparentemente afinado.
Era sábado.
Ele parecia saudável.
Entretanto,
interrompeu o silêncio
 e soletrou várias e várias vezes:
- Saudade.

Cecília Fidelli.

A lua

sábado, 25 de maio de 2013

A lua


Hipotèticamente.

 Se tudo fosse como a gente quer,
reteríamos o amor
e dissiparíamos as maldades.
Aí, sim, os olhos
poderiam chorar com vontade,
de felicidade,
com os sonhos realizados.
 Se tudo fosse como a gente quer,
estaríamos em total sintonia com o Alto.

Cecília Fidelli.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

sexta-feira, 10 de maio de 2013

12 de Maio - Dia das Mães


Gera.
Te dá a luz do mundo.
Cria com amor.
Numa certa altura da vida, apóia, incentiva.
Mais pra frente, por vezes, alerta, constrange.
Além, só vem com idéias de velha e rabujices.
Mas torce pra sua vida dar certo.
Existem aquelas que não têm virtude nenhuma.
É transferível, adotável.
Hoje, amanhã e sempre, mãe é isso.
Um coração humano.
Um corpo perecível.
Uma cabeça pensante como a sua.
Uma pré-destinada a pôr em prática,
o verdadeiro Cristianismo.
Eventualmente ela pensa:
- Onde foi que eu errei?
Todavia é proteção, aconchego, crescimento.
Como mãe me alegro quando umedeço o olhar,
com orgulho dos meus meninos.

Cecília Fidelli.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Oi, gente !!!

Lembra de ouvir pelo rádio
as canções que você fez pra mim?
e frequentemente as histórias reais do Eli Correia?

A voz calma do locutor nos programas
de canções de amor?
Pois é eu me lembro com saudade
Daquele tempo que não volta mais

Musicas românticas para momentos especiais
Nika Costa
Michael Jackson
Queen
Em lembranças assim
Sabemos que o tempo passou
depressa demais

Fábio Junior
Marquinhos Moura
Sidney Magal
Wando
meu iá, iá,
meu io, io

Brega, você achou?
Naquela época era sucesso
naquele tempo era show

Era tudo azul no paraíso
Sorria meu bem, sorria
era só musica boa e poesia
Nostalgia dos bons tempos

Gal Costa,
Roupa Nova
A-ha

Bons tempos de se lembrar
oi gente, ainda é tempo de sonhar
de se viver o amor.

Thiago Guimarães.

Por Mário de Andrade - 1893/1945

"Contei meus anos e descobri
 que terei menos tempo para viver
 daqui para frente do que já vivi até agora.
 Tenho muito mais passado do que futuro.
 Sinto-me como aquele menino
 que recebeu uma bacia de cerejas.
 As primeiras ele chupou displicente,
 mas percebendo que faltam poucas,
 rói o caroço.
 Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
 Não quero estar em reuniões
 onde desfilam egos inflamados.
 Inquieto-me com invejosos
 tentando destruir quem eles admiram,
 cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
 Já não tenho tempo
 para conversas intermináveis,
 para discutir assuntos inúteis
 sobre vidas alheias
 que nem fazem parte da minha.
 Já não tenho tempo para administrar melindres
 de pessoas que,
 apesar da idade cronológica,
 são imaturas.
 Detesto fazer acareação de desafetos
 que brigaram pelo majestoso cargo
 de secretário-geral do coral.
 As pessoas não debatem conteúdos,
 apenas rótulos.
 Meu tempo tornou-se escasso
 para debater rótulos, quero a essência,
 minha alma tem pressa...
 Sem muitas cerejas na bacia,
 quero viver ao lado de gente humana;
 que sabe rir de seus tropeços,
 não se encanta com triunfos,
 não se considera eleita antes da hora,
 não foge de sua mortalidade.
 Quero caminhar perto de coisas
 e pessoas de verdade.
 O essencial faz a vida valer a pena.
 E para mim, basta o essencial!"


quarta-feira, 8 de maio de 2013

Loading...

Seguidores

MANO EM: ESSE É DO BOM!

MANO EM: ESSE É DO BOM!
TEXTO E ARTE: THIAGO GUIMARÃES MANO CRIADO POR THIAGO GUIMARÃES

MANO EM: ESTAÇÃO DO AMOR

MANO EM:  ESTAÇÃO DO AMOR
Mano texto e arte Thiago Guimarães