FOTO POEMA

FOTO POEMA

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Algemar-se ou desprender-se?


Vida louca !
Quantos matando
e se matando por dinheiro
em vez dar preferência
à felicidade,
esquecendo que a vida
é tão mais clara,
tão explorável,
tão mais importante,
tão breve ...

Cecília Fidelli.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Não raro, nos magoamos com a vida ...

A gente sonha,
 idealiza,
 se decepciona,
se angustia ...
A regra é a seguinte:
Chora e soluça longamente.
Não bloqueie o pranto.
Com os olhos vermelhos,
com os traços bem grosseiros,
traça outros sonhos,
novos planos.
Não importa o que façamos com nossas cismas,
quando a vida cisma com a gente não oscila.
Sonhos são como cantos ou poemas inspirados.
Se não emocionam,
 em parte anestesiam.
A vida graceja
enquanto a gente vai juntando os pedaços.
Ferindo ou ferindo-se.

Cecília Fidelli.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

segunda-feira, 8 de abril de 2013

sábado, 6 de abril de 2013

O Mestre da Ilusão



Doce Contemplação


Fazendo amor, com muito amor.


Propôs ficar comigo.
Faminto.
Me abraçou tão quentinho ...
Enquanto eu quase dormia
te sentia
e lia seus pensamentos
feliz da vida.
Nos beijávamos de mansinho.
Afagávamos um ao outro
com tanto carinho
retardando o tempo.
Você me fazendo
de gato e sapato
e eu me contorcia
sem defesas no organismo.
Sem mesmo acreditar
como deveria.

Cecília Fidelli.

SINTONIA

sexta-feira, 5 de abril de 2013

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O que nossa existência enfrenta (?).


Tantas coisas tão doidas
acontecendo por aí.
Tudo tão desequilibrado.
E tanta gente
compartilhando pensamentos elevados.
Moral e prática muito longe das filosofias.
Intenções verdadeiras que na real,
são tratadas aos trancos.
Concepções caindo pelos barrancos
de acordo com a capacidade
de pensar de cada um.
Diz o velho ditado
que ninguém da o que não tem.
Parece que nos encontramos todos
em atrito, em severo conflito.
Somos todos malvados e bonzinhos
extrapolando no amor ou no ódio.
Consciências
percorrendo um espaço tão amplo
quanto restrito.
Astros e estrelas
distantes demais umas das outras,
nessa constelação inestimáve l de humanos,
mergulhados na vida.

Cecília Fidelli.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

A vida e seu conteúdo.


Bons ventos trazem boas coisas.
Maus ventos ... nem tanto?
Expectativas simultâneas de vida.
Pessoas e circunstâncias
ilustram nossa imaginação
contrastando-se com os desafios.
O tempo nos proporciona impactos
que enfatizam alegrias ou tristezas.
Minha intuição diz que devemos
usar e abusar do dia-a-dia.
O potencial emocional humano
acrescenta um poema todo dia
pelo menos em minha vida.
Entre as retas
e as curvas mais profundas,
entre os sonhos e as utopias,
fica difícil distinguir os paralelos
entre o amor e a razão.
E torna-se quase impossível
introduzir palavras
quando nossa própria estrutura diz:
- Espera pela sequência.
O essencial sempre volta.
Apenas, não se antecipa.


Cecília Fidelli.

Loading...

Seguidores

MANO EM: ESSE É DO BOM!

MANO EM: ESSE É DO BOM!
TEXTO E ARTE: THIAGO GUIMARÃES MANO CRIADO POR THIAGO GUIMARÃES

MANO EM: ESTAÇÃO DO AMOR

MANO EM:  ESTAÇÃO DO AMOR
Mano texto e arte Thiago Guimarães