FOTO POEMA

FOTO POEMA

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Bilú

B i l ú

Não sei o que aconteceu...
Eu nem soltei a coleira,
mas ele desapareceu.
Meu cachorro sente fome,
sente sede, sente frio.
Se você o encontrar pelas ruas,
chame-o pelo nome, ele é dócil,
faz gracinhas, suas lambidinhas,
são seus beijos.
É muito carinho.
E é alarme, é guarda.
Devolva ou fique com ele.
É um vira com fila.
Vira-latas com fila bóia.
E garanto que é sonhador.
Dorme como um anjo.
Adora banho como gente.
Tem mais:
- Ele, pessoalmente,
não tem nada
contra os cães de rua,
que infelizmente abandonam.
Mas, odeia pulgas e carrapatos.
É livre para amar
e reconhecer nosso amor.
Brinca, brinca pra caramba!
Come umas plantinhas
gosta de morder um chinelinho.
Entretando é tão lindo,
que não dá pra deixá-lo ao relento.

Cecília Fidelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...

Seguidores

MANO EM: ESSE É DO BOM!

MANO EM: ESSE É DO BOM!
TEXTO E ARTE: THIAGO GUIMARÃES MANO CRIADO POR THIAGO GUIMARÃES

MANO EM: ESTAÇÃO DO AMOR

MANO EM:  ESTAÇÃO DO AMOR
Mano texto e arte Thiago Guimarães