FOTO POEMA

FOTO POEMA

quinta-feira, 3 de maio de 2012

O MISTÉRIO DO LOBO- CAPÍTULO 13

Caio pediu a Elizandra que servisse um chá ao inspetor:- Não precisa!- Por favor aceite, sente-se inspetor!- Caio era um homem prático, mas não poderia revelar a Vitor seus segredos, pediu a Elizandra que se retirasse pois gostaria de conversar a sós com o inspetor. Depois que ela saiu o inspetor começou o interrogatório:- Não conhecia direito o fazendeiro Libório fui a sua residência por causa de um mal estar de sua esposa mais foi só isso, nada sei sobre os acontecimentos que o trouxeram até aqui!- Conversaram até tarde da noite, sem se dar conta da hora:- Meu Deus! Já é quase meia-noite preciso ir!-
O inspetor saiu tarde da casa do médico, a lua cheia começava naquela madrugada de quinta para sexta-feira, quando Vitor cruzou o limite de terras entre a chácara de Caio e a floresta ouviu um barulho de passos velozes de animal atrás dele. Ele apressou o passo e de repente olhou pra trás e viu um par de olhos vermelhos: - Minha santa mãe, o que é isso?!- O uivo bizarro e todos na vila puderam ouvir, de repente a fera saltou sobre o inspetor, este, por sua vez se protegia com as mãos, seu braço foi arrancado com uma violenta mordida, ele pensou que ia ser devorado, mas ouviu um tiro e o cheiro de pólvora encheu o ar, a fera ganiu e correu apressada:- Dr. Caio?
Caio estava atrás dele com seu mosquete:- Vamos para casa tratar esse ferimento, parece que o senhor nasceu de novo esta noite inspetor!
Continua ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...

Seguidores

MANO EM: ESSE É DO BOM!

MANO EM: ESSE É DO BOM!
TEXTO E ARTE: THIAGO GUIMARÃES MANO CRIADO POR THIAGO GUIMARÃES

MANO EM: ESTAÇÃO DO AMOR

MANO EM:  ESTAÇÃO DO AMOR
Mano texto e arte Thiago Guimarães